red-panda-900-6000

Gente Simpática

Gente simpática

Todos devíamos ser simpáticos. Parece-me que é uma regra da boa educação. Quer dizer, devia ser proibido termos que arcar com o mau humor de alguns, que não conseguem nunca, em momento algum ser amáveis.

Pois, se há aqueles que apenas têm mau humor matinal, ou aquelas que apenas o têm em determinada altura do mês e ainda aquelas que quando têm fome ficam impossíveis de aturar, há por aí, (assim não muito) boa gente que padece deste mal continuamente.

Estas pessoas, por vezes também arrogantes, nem se dão conta que é à conta da sua indisposição crónica que afastam os outros de si.

Não quero com isto dizer que as pessoas simpáticas são as melhores do mundo, porque na verdade, há muita gente bem falante e bem disposta, que mostra sempre um sorriso aparentemente genuíno, mas muitas vezes, não passa de impostorice – como diria a minha avó – e no seu íntimo estão sempre a maquinar o próximo golpe. (Ser simpáticos é o mínimo que conseguem!)

Ora bem, já deu para perceber que esta crónica se insere na categoria das “coisas que me irritam”.

Mas, também me irrita qb, que haja gente que não distinga simpatia de subserviência. – “Ah, não vou dizer “não” porque fica mal”.

Nada disso. Podemos perfeitamente não ter disponibilidade, possibilidade, ou até mesmo vontade – vamos dizê-lo sem medos – de fazer algo, e devemos transmiti-lo de forma educada, sem arrogância nem antipatia. Porque ser simpático não é bajular o outro. Ser simpático é mostrar afeição pelo outro e é também um sinal de boa educação.

Porém, e era aqui que eu queria chegar hoje, se há coisa que me irrita e quase interfere com a minha capacidade inata de mostrar simpatia é lidar com pseudo-simpáticos.

Os pseudo-simpáticos não são necessariamente pessoas más. São pessoas que pela educação que tiveram, ou, principalmente pela atividade profissional que exercem sabem que devem demonstrar sempre simpatia. Contudo, não lhes sai naturalmente. A simpatia não flui nem cativa. O sorriso está lá, as palavras certas saem das suas bocas, mas não existe amabilidade. E, a partir de determinada hora do dia já é tudo tão mecânico, que mais parece um ser robotizado, com um sorriso desenhado na cara, que temos à nossa frente.

Mas, e agora? Nem toda a gente é perfeita. Desde que não se faça mal a ninguém e se faça o trabalho bem feito, se for o caso… dizem os meus caros leitores.

Não deixa de ser verdade. Tudo bem. Mas digam lá se não vos irrita um bocadinho, quando estão a conversar com alguém, por exemplo a pedir informações de algo, e nestes casos acontece quase sempre pelo telefone, e do outro lado, têm uma voz semi-mecânica, que vos impinge o discurso decorado, cujo teor por vezes não se adequa à vossa pergunta e, então, face às vossas indagações constantes, que ao vosso interlocutor parecem completamente descabidas, recebem, num tom condescendente, como resposta coisas do género: “Espere, não está a perceber. Eu vou explicar. Está beeeeeem?” E, mesmo não vendo a pessoa, sabemos que arregalou bem os olhos quando disse isto.

Depois, repetem exatamente o que já vos tinham dito. O tal discurso decorado. Só que agora falam mais devagar e mais alto, que é para se perceber melhor! E, como isto não lhes parece suficientemente simpático, pedem repetidamente desculpa e agradecem outras tantas vezes.

É evidente que se houvesse alguém no mundo que não tivesse já passado por situações destas, não iria compreender como a frase que acabei de transcrever não é, na verdade nada simpática. Mas infelizmente, sei que já todos passámos por isso. E todos sabemos que cada palavra nossa provoca, nestes casos, um esgar de cinismo do outro lado. E também sabemos que quando desligamos o telefone o outro diz: “Pelo amor de Deus. Só a mim. Ele há cada cromo!” (Esse cromo somos nós – entenda-se.)

Mas, para sermos politicamente corretos temos que nos lembrar que cada um é como cada qual e se todos fossemos iguais a vida era uma pasmaceira.

Estou certa ou estou errada?

Classificar



'Gente Simpática' tem 1 comentário

  1. 18 Fevereiro, 2016 @ 22:17 Bernardete

    Tu és fascinante!O teu olhar de ver o mundo surpreende em todos os temas,nos mais diversos assuntos!…

    Responder


Quer deixar o seu comentário?

O seu email não será publicado.


Para mais informação contacte para o email cristina@vaidadesempreconceito.com